terça-feira, 28 de janeiro de 2020

PRECISAM DE ASB (ACD), MAS NÃO ABREM A MÃO...

Quero manifestar a minha idgnação com os baixos salários pagos por algumas prefeituras aos ASB (ACD), sabemos que o ASB (ACD) faz parte das equipes de ESF com saúde bucal (atendimento odontológico), sendo obrigatória a sua presença na equipe, caso contrário a equipe ficará reprovado no CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde do Ministério da Saúde),o que implica no corte de repasse de recursos do Programa Saúde da Família aos municípios, esses, se queixam da falta do profissional no mercado para cumprir com essa exigência. Com o salário que estão pagando pouco mais de um salário mínimo, poucos são os que se aventuram a pagar R$ 250,00 por mês no período de um ano e meio em uma escola técnica pra se capacitar a ASB. Concursos foram realizados tendo muito pouco inscritos, e os poucos que passaram não possuíam o curso de ASB, e não puderam ser nomeados.
Enquanto nossos gestores (rede pública) não abrirem a mente, ou a mão para essa situação, não vejo perspectiva de futuro para categoria.
Os ASB foram incluídos nas equipes de ESF com saúde bucal, para optimizar o atendimento odontológico, aumentado visivelmente o número de atendimentos. Há secretarias municipais da saúde que procuram com urgências ASB para formar equipes, e estão tendo dificulades para tal, com certeza não é só a falta de profissionais no mercado, mas sim o baixo salário oferecido.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

CONCURSO PÚBLICO MUNICÍPIO DE SOBRADINHO - RS



PARECER DA BANCA EXAMINADORA - CARGO AUXILIAR EM SAÚDE BUCAL - EMPRESA OBJETIVA CONCURSO LTDA. - SOBRADINHO - RS
O QUE DIZ A BANCA:

APESAR DA SEMELHANÇA ENTRE OS DOIS INSTRUMENTOS A SONDA EXPLORADORA POSSUI UMA PONTA ENCURVADA QUE DIFERE DA SONDA MILIMETRADA...


TAMBÉM HÁ SONDA MILIMETRADA COM EXPLORADOR (PONTA ENCURVADA) .






VEJAM NA INTREGA O RECURSO INDEFERIDO, CLIQUE NA IMAGEM E DE ZOOM.



domingo, 2 de janeiro de 2011

RECURSO INDEFERIDO - QUESTÃO 35- , CARGO: AUXILIAR EM SAÚDE BUCAL - CONCURSO PÚBLICO - MUNICÍPIO DE SOBRADINHO- RS - PARECER DA BANCA EXAMINADORA

RECURSO INDEFERIDO PELA EMPRESA OBJETIVA CONCURSO LTDA.
CONCURSO PÚBLICO - SOBRADINHO - RS

CLIQUE NA IMAGEM E DE ZOOM

QUESTÃO 35 - AUXILIAR EM SAÚDE BUCAL
VOCÊ OFERECERIA UM CAFÉZINHO A UM PACIENTE PARA CONTROLE DE ANSIEDADE NA SALA DE ESPERA DE UM CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO?


quinta-feira, 22 de abril de 2010

LEI Nº 11.889, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2008.


Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos


LEI Nº 11.889, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2008.

Mensagem de veto
Regulamenta o exercício das profissões de Técnico em Saúde Bucal - TSB e de Auxiliar em Saúde Bucal - ASB.


O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1o (VETADO)

Art. 2o (VETADO)

Art. 3o O Técnico em Saúde Bucal e o Auxiliar em Saúde Bucal estão obrigados a se registrar no Conselho Federal de Odontologia e a se inscrever no Conselho Regional de Odontologia em cuja jurisdição exerçam suas atividades.

§ 1o (VETADO)

§ 2o (VETADO)

§ 3o (VETADO)

§ 4o (VETADO)

§ 5o Os valores das anuidades devidas aos Conselhos Regionais pelo Técnico em Saúde Bucal e pelo Auxiliar em Saúde Bucal e das taxas correspondentes aos serviços e atos indispensáveis ao exercício das profissões não podem ultrapassar, respectivamente, 1/4 (um quarto) e 1/10 (um décimo) daqueles cobrados ao cirurgião-dentista.

Art. 4o (VETADO)

Parágrafo único. A supervisão direta será obrigatória em todas as atividades clínicas, podendo as atividades extraclínicas ter supervisão indireta.

Art. 5o Competem ao Técnico em Saúde Bucal, sempre sob a supervisão do cirurgião-dentista, as seguintes atividades, além das estabelecidas para os auxiliares em saúde bucal:

I - participar do treinamento e capacitação de Auxiliar em Saúde Bucal e de agentes multiplicadores das ações de promoção à saúde;

II - participar das ações educativas atuando na promoção da saúde e na prevenção das doenças bucais;

III - participar na realização de levantamentos e estudos epidemiológicos, exceto na categoria de examinador;

IV - ensinar técnicas de higiene bucal e realizar a prevenção das doenças bucais por meio da aplicação tópica do flúor, conforme orientação do cirurgião-dentista;

V - fazer a remoção do biofilme, de acordo com a indicação técnica definida pelo cirurgião-dentista;

VI - supervisionar, sob delegação do cirurgião-dentista, o trabalho dos auxiliares de saúde bucal;

VII - realizar fotografias e tomadas de uso odontológicos exclusivamente em consultórios ou clínicas odontológicas;

VIII - inserir e distribuir no preparo cavitário materiais odontológicos na restauração dentária direta, vedado o uso de materiais e instrumentos não indicados pelo cirurgião-dentista;

IX - proceder à limpeza e à anti-sepsia do campo operatório, antes e após atos cirúrgicos, inclusive em ambientes hospitalares;

X - remover suturas;

XI - aplicar medidas de biossegurança no armazenamento, manuseio e descarte de produtos e resíduos odontológicos;

XII - realizar isolamento do campo operatório;

XIII - exercer todas as competências no âmbito hospitalar, bem como instrumentar o cirurgião-dentista em ambientes clínicos e hospitalares.

§ 1o Dada a sua formação, o Técnico em Saúde Bucal é credenciado a compor a equipe de saúde, desenvolver atividades auxiliares em Odontologia e colaborar em pesquisas.

§ 2o (VETADO)

Art. 6o É vedado ao Técnico em Saúde Bucal:

I - exercer a atividade de forma autônoma;

II - prestar assistência direta ou indireta ao paciente, sem a indispensável supervisão do cirurgião-dentista;

III - realizar, na cavidade bucal do paciente, procedimentos não discriminados no art. 5o desta Lei; e

IV - fazer propaganda de seus serviços, exceto em revistas, jornais e folhetos especializados da área odontológica.

Art. 7o (VETADO)

Art. 8o (VETADO)

Parágrafo único. A supervisão direta se dará em todas as atividades clínicas, podendo as atividades extraclínicas ter supervisão indireta.

Art. 9o Compete ao Auxiliar em Saúde Bucal, sempre sob a supervisão do cirurgião-dentista ou do Técnico em Saúde Bucal:

I - organizar e executar atividades de higiene bucal;

II - processar filme radiográfico;

III - preparar o paciente para o atendimento;

IV - auxiliar e instrumentar os profissionais nas intervenções clínicas, inclusive em ambientes hospitalares;

V - manipular materiais de uso odontológico;

VI - selecionar moldeiras;

VII - preparar modelos em gesso;

VIII - registrar dados e participar da análise das informações relacionadas ao controle administrativo em saúde bucal;

IX - executar limpeza, assepsia, desinfeção e esterilização do instrumental, equipamentos odontológicos e do ambiente de trabalho;

X - realizar o acolhimento do paciente nos serviços de saúde bucal;

XI - aplicar medidas de biossegurança no armazenamento, transporte, manuseio e descarte de produtos e resíduos odontológicos;

XII - desenvolver ações de promoção da saúde e prevenção de riscos ambientais e sanitários;

XIII - realizar em equipe levantamento de necessidades em saúde bucal; e

XIV - adotar medidas de biossegurança visando ao controle de infecção.

Art. 10. É vedado ao Auxiliar em Saúde Bucal:

I - exercer a atividade de forma autônoma;

II - prestar assistência, direta ou indiretamente, a paciente, sem a indispensável supervisão do cirurgião-dentista ou do Técnico em Saúde Bucal;

III - realizar, na cavidade bucal do paciente, procedimentos não discriminados no art. 9o desta Lei; e

IV - fazer propaganda de seus serviços, mesmo em revistas, jornais ou folhetos especializados da área odontológica.

Art. 11. O cirurgião-dentista que, tendo Técnico em Saúde Bucal ou Auxiliar em Saúde Bucal sob sua supervisão e responsabilidade, permitir que esses, sob qualquer forma, extrapolem suas funções específicas responderá perante os Conselhos Regionais de Odontologia, conforme a legislação em vigor.

Art. 12. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 24 de dezembro de 2008; 187o da Independência e 120o da República.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Carlos Lupi
José Gomes Temporão

Este texto não substitui o publicado no DOU de 26.12.2008